Lido um Livro Novo

Levo um livro leve.
Lavo um livro lido.
Louvo um livro livre!

Lido um livro novo.
Leve, um livro levo.
Leve um livro lido!

Ao reproduzir um poema, cite a fonte. Todos os direitos reservados pelo autor. Plagiar é crime!  Respeite os direitos autorais!

Amor Antigo

Que saudade do seu toque suave
Das suas mãos acariciando os meus cabelos
Dos seus olhos mergulhados nos meus
Ou perdidos no horizonte dos seus sonhos
Ou nos problemas que eu sequer sabia existirem
.
Que saudade do seu beijo quente, amoroso...
Se pudesse gostaria novamente
De tocar os seus seios macios e cheirosos
Você olhando para mim com um sorriso doce
Como se dissesse “eu te amo”
Pois não precisávamos de palavras
Você se deleitava com os meus toques e sorria
E, às vezes, até cantava para mim
Ficava brincando nos meus cabelos e eu dormia
.
Que saudade do nosso amor
Você me acariciava e eu sentia o seu coração
Eu não precisava nem abrir a sua blusa
Você desabotoava cada botão
Você se doava-me inteiramente
E minhas mãos iam ao encontro dos seus seios
Seus seios macios e suaves e perfumados...
Que já sabiam o caminho da minha boca
.
Ainda hoje eu procuro os seus seios
À noite no escuro do meu quarto...
Que saudade, mamãe!!!

Escravos da Liberdade

Na escuridão da cela
A escravidão é vela
Corpo e alma na prisão

A liberdade é invenção
O corredor do matadouro
Imponente, coberto d'ouro


.

Sono

A sombra da noite persegue meu dia soca meus olhos beija meu corpo afaga meu ego e se desfaz