21.7.11

O Meu Tempo



O relógio na parede
no meu carro
no celular
mede o meu tempo
de ser em casa, na rua, no trabalho, na escola...
tantos quem nem sei quem sou

O relógio na parede
no painel, no semáforo
dita o meu ritmo de ser, de estar

Sou tantos e não me acho
na multidão cabresteada pelo tempo linear
dos ponteiros que não param de girar
em círculos, sempre voltando
ao status quo, ao não-tempo


Perco-me para ser tantos
e no fim não serei nada
além de uma vaga lembrança:
plantou uma árvore, escreveu um livro, fez um filho...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...