Bienal do Livro de São Paulo

Informações sobre a 19ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo:

  • O credenciamento é gratuito para profissionais do setor mediante a comprovação.Para todos os casos serão solicitados documentos de comprovação tais como holerite + RG, Carteira de Associação, Oficio Timbrado da Escola +RG, Carteira de Estudante.
  • O Autor que não fizer parte de nenhuma editora expositora poderá solicitar o diretamente no evento. Para retirar a credencial será preciso a apresentação da obra publicada e R.G.
  • O credenciamento de Veículo de Comunicação e Jornalista será feito para os profissionais que forem realizar cobertura do evento. O credenciamento será diretamente no Centro de Imprensa, mediante identificação profissional.
  • Veja o atentamente os valores dos ingressos, esses valores são por dia de evento.
  • Inteira - R$ 10,00
  • Meia - R$ 5,00 - Estudantes e Aposentados mediante a comprovação
  • Menores de 12 anos , acima de 65 anos e deficientes físicos não pagam ingresso.

Para maiores informações entre no link do título acima. A Bienal acontecerá de 9 a 19 de março.

O Fim

com um resto de esperança
o telefone ainda soluça
gemendo teu nome
mas ninguém entende
...
guardo o teu retrato
coberto de poeira e saudade
...
o tempo passa
mas aqui dentro há algo que fica
pra sempre

O Inevitável

O motor do ônibus liga
engrenagens que se encaixam
cacos que cortam a alma
meu coração briga
insiste
quer ficar
e fica triste
ao constatar o inevitável

Chora em silêncio
num abraço
sem palavras
o último abraço
sem palavras
o último beijo
a última confissão de amor

Quero viver o último segundo
mas o tempo passa
Há uma parte de mim que fica
e a outra que parte
querendo ficar

Sou...

não sou o que visto,
mas visto o que sou.
...
grato pelas visitas recebidas, desejo uma ótima sexta-feira a todos. Inté mais e aquelabraço!!!

O Poeta e a Palavra

cada palavra pinga
para perto
do meu nariz
...
cada palavra é pingo
num deserto
sem oásis
...
...
lavrar
a palavra é.....
lavar.
a alma.......

Gregor?

subi na parede
escapei da aranha faminta
e desabei em alta velocidade...
...
.......................por um momento fiquei tonto
.......................olhei em volta e só o silêncio
.......................e uma sandália bem grande
.......................quase me pisando...

Instantes

Jorge Luiz Borges (1899/1986)
.
"Se eu pudesse viver novamente minha vida, na próxima,
trataria de cometer mais erros.
Não tentaria ser tão perfeito, relaxaria mais.
Seria mais tolo ainda do que tenho sido,
na verdade bem poucas coisas levaria a serio.
Seria menos higiênico.
Correria mais riscos, viajaria mais,
contemplaria mais entardeceres,
subiria mais montanhas, nadaria mais rios.
Iria a lugares onde nunca fui,
tomaria mais sorvetes e menos lentilha,
teria problemas reais e menos
problemas imaginários.
Eu fui uma dessas pessoas que viveu sensata
e produtivamente cada minuto de sua vida;
claro que tive momentos de alegria.
Mas, se pudesse voltar a viver, trataria de ter
somente bons momentos.
Porque, se não sabem, disso é feita a vida,
só de momentos, não percas o agora.
Eu era um desses que nunca ia a parte
alguma sem um termômetro,
uma bolsa de água quente,
um guarda-chuva
e um pára-quedas;
se voltasse a viver, viajaria mais leve.
se eu pudesse voltar a viver,
começaria andar descalço
no começo da primavera
e continuaria assim até no fim do outono.
Daria mais voltas na minha rua,
contemplaria mais amanheceres
e brincaria com mais crianças,
se tivesse outra vez uma vida pela frente.
Mas, já viram, tenho 85 anos
E sei que estou morrendo."

Flip 2006

Flip acontece depois da Copa e homenageia Jorge Amado
A 4.ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) define data e homenageado
AE
Rio de Janeiro - A 4.ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) já tem data definida: entre 9 e 13 de agosto. A Flip geralmente acontece em julho - no ano passado foi realizada de 6 a 10 - mas, prudente, a organização preferiu, este ano, esperar o fim da Copa do Mundo de futebol.
E, como nos anos anteriores, um escritor será homenageado. Em 2006, o escolhido foi Jorge Amado. A programação ainda está em negociação e deverá ser divulgada em Julho.
Jorge Amado - vencedor de diversos prêmios nacionais e internacionais - foi o romancista brasileiro com o maior número de obras traduzidas em todo o mundo, a maioria delas retratando os tons sensuais de sua nativa Bahia. Muitos de seus livros viraram, posteriormente, filmes e novelas de sucesso, como Gabriela, Cravo e Canela e Dona Flor e Seus Dois Maridos.
Fonte: Estadão

Espuma Temporária

Alguns leitores teceram comentários sobre as leituras deste poema, estou republicando na sua nova forma. Abraços e até segunda!
.
.
.
Quem sou eu? Nada sei de mim
transparente espuma temporária
vago no abismo da estratosfera
sem passado e sem futuro
um abismo em mim mesmo
uma pena que se move
sobre a folha nua
na tentativa
inútil
útil
til
e
ma
ema
que voe
que tenha asas
de escrever um poema

sede de luz

tenho sede de luz
por isso tenho olhos
...
............quando nasci
..........................sob o céu de Cunha
............vi um sol bem forte
..........................rompendo a noite
...
meus olhos se encheram de tanto verde e azul
...
um dia tive fome de mundo
e no mundo, tive fome de palavras
para parir meu grito

nada sei de hoje

* * * * * * * * * * * * * * *
hoje já é amanhã
e o silêncio rasgando a madrugada
um feixe de luz
na retina dos meus olhos
nada sei de hoje
* * * * * * * * * * * * * * *

um arado rasgando a carne


E recebi do amigo Cláudio B. Carlos do Balaio de Letras dois exemplares do seu livro "Um Arado Rasgando a Carne" e maravilha!!! E como ele, também "não sei nominar o que sinto / que nome se dá a um arado rasgando a carne?". Um exemplar autografado para mim, obrigado! O outro para o Projeto Biblioteca Livre, de iniciativa do Jean Scharlau. Já está libertado, sendo lido por aí. Viva a palavra em movimento. Viva a poesia para todos!!!

Casa do Escritor

Navegantes... estará entrando no ar amanhã, 13/02, o Casa do Escritor, do qual a amiga Saramar é sócia. É um site para escritores e poetas e os leitores poderão deixar seus comentários como em um blog. Confira!!!

......................................

não tenho palavras
sou todo silêncio
qualquer dia desses
hei de ser poeta

Hábito

Habito solitário
e quando chego em minha toca
ponho todos os meus rabos pra dentro
e depois abro as portas dos meus livros
e as palavras pulam, cantam, gritam, gozam...
sussurram em meus ouvidos
seus sólidos segredos
e tomam conta da casa toda
ultrapassam as paredes como fantasmas
tiram a minha roupa
se atrevem a entrar sob meus cobertores
e me acariciam como lajotas, tijolos, blocos e pedras
até que eu durma
em paz
sem palavras
sem
pa
la
vras

Navegantes

... sumi do blog porque meu computador pediu água, durante a semana inteira resolveu brigar comigo. Hoje tivemos uma conversa séria, mexi numas porquinhas, uns fios... ele voltou a funcionar. Agradeço pela visita e espero poder publicar novidades em breve.
Abraços!

três micropoemas pra começar fevereiro

não preciso de um tempo

....................pra pensar
preciso de muitas coisas
...................pra fazer

assim eu serei outro
..................te vendo com outro olhar

******************

.

cheguei em casa, hoje
o telefone tava chorando
teu nome
nada mais
...
tirei a roupa
tomei um banho
tirei o ego
e te liguei
.
Manhã

É difícil acordar
Lavar o rosto
E encarar
No espelho
A minha face nua
Em pêlo
Depois de uma noite inteira
De sonhos
E pesadelos

Sono

A sombra da noite persegue meu dia soca meus olhos beija meu corpo afaga meu ego e se desfaz