31.1.06

Tempo de Amor



com Alessandra e Max

Não há estrelas no céu que vejo
mas as estrelas existem
quando sinto o sabor da tua boca
quando sinto o sabor do teu beijo

Vejo então nos teus olhos
o brilho que não percebo nas estrelas
pois não há estrelas no céu
mas as estrelas existem

Não há lua no céu
não há lua no mar
mas mesmo assim
eu vejo a lua no teu olhar

Não há lua no céu
pois o tempo não existe.
O tempo não existe? Existe!
O tempo existe, não existe!?
Mas não há lua no céu.

Não há lua no céu,
não há lua no mar.
Mas vejo a lua no teu olhar,
e o tempo não existe.

O tempo existe?
O tempo não existe,
o tempo é convenção.
Só o tempo presente que existe.

A lua insiste,
o brilho persiste
e as estrelas, existem!

O tempo existe?
Existe ou não existe...
Mas desista de pensar...
A lua está no céu
mas a vejo no mar
A lua está no céu
mas em que céu a brilhar?
O céu está no lugar do tempo.

O badalo da lua
no relógio do céu:
o tempo.
Tempo que perdemos,
tempo que tentamos nos encontrar.
Tempo que não existe
entre a minha boca e o teu olhar.

Não há estrelas no céu que vejo,
mas as estrelas estão a brilhar
no breve espaço de tempo que um beijo
celebra o casamento do nosso olhar.

3 comentários:

  1. OI Lucinar!
    Finalmente voltei! 2006 a mil!
    Muitas palavras e letras pra todos nós.

    beijos

    ResponderExcluir
  2. olá amiguinho...As histórias e poemas de amor, são sempre um sonho! Umas tornam-se reais, outras não ...Mas sempre terão magia, porque vem tudo do coração!

    Um beijinho
    Marli

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...