12.12.05

A Rosa

Por que você me trucida?
enfia
facas
cacos
unhas
dentes
em minha alma de cristal
e depois me chama de amorzinho
...
tenta
desesperada
juntar os cacos
quebrados
de coisas
ditas
espalhadas
mal-ditas
palavras-penas
pelo céu
nuvens
trovões
relâmpagos
...
espalha flores
que flutuam
nas nuvens
a chuva cai
lágrimas
lama
pétalas
que sujenfeitam
meus chãosonhos
que gritam
insistem em viver
em sustentar a rosa única
..
Esta é minha postagem de número 100!!!

4 comentários:

  1. Parabéns pela postagem "100".


    Belo poema.


    Abraços do CC.

    ResponderExcluir
  2. Olá Lucimar

    Obrigado pela visita e pelo link aí do lado :)
    belo poema este teu, bom de dizer em voz alta, de repente em duas vozes, dá pra brincar bastante com o ritmo dele.
    abraços
    Rubens

    ResponderExcluir
  3. Se fosse eu a responder
    poderia dizer -
    somos assim
    relâmpagos em noite escura
    elefantes na joalheria
    estrondos entre sussurros
    E quem vem lá?

    ResponderExcluir
  4. O relacionamento é assim né. Quebrar pra depois colar. Lançar pra depois buscar.Mas se há um reencontro, que seja todo de amor e juras de nunca destruí-lo mais. Mas depois vem a ventania e comeca tudo outra vez. lindo poema.
    beijos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...