31.10.05

De Rio a Novembro

Hoje eu rio
como um rio e suas águas
...
Hoje eu rio
e minha felicidade tem endereço certo
...........................mora perto
...........................do coração de sampa
...
Hoje eu rio
como um rio que desagua na costa de Novembro
..........................este Oceano de desejos

29.10.05

Quem Sou Eu?

no silêncio das horas sombrias
não há tempo não há nada
sou apenas

????????????????????????????.......????????.............................????????
????????????????????????????.......????????.............................????????
????????????????????????????.......????????.............................????????
????????........................................????????.............................????????
????????........................................????????..............................????????
????????........................................????????..............................????????
????????????????????????????......????????...............................????????
????????????????????????????......????????...............................????????
????????????????????????????......????????...............................????????
????????.......................................????????...............................????????
????????.......................................????????...............................????????
????????...........................................????????.....................????????????
????????????????????????????..............????????????????????????????
????????????????????????????....................?????????????????????
????????????????????????????.............................?????????

Tento

KKKKKKKKK........KKK...KKKKKKKKK
KKKKKKKKKK......KKK...KKKKKKKKKK
KKK..........KKK.....KKK...KKK..........KKK
KKK.........KKK......KKK...KKK.........KKK
KKK.......KKK........KKK...KKK.......KKK
KKK....KKK...........KKK...KKK....KKK
KKK..KKK.............KKK...KKK..KKK
KKK.....KKK..........KKK...KKK.....KKK
KKK.......KKK........KKK...KKK.......KKK
KKK..........KKK.....KKK...KKK..........KKK
KKK............KKK...KKK...KKK............KKK

rir

RIR
RIR
RIR
RIR
RIR
GARGALHAR

27.10.05

Paisagem

.....................De um lado
barulhenta
....................a Cidade
....................................carro e gente que corre
....................................como sangue da cidade

....................................nas ruas e avenidas
....................................entre pedras e concretos
...
...................Do outro o Banhado
e com assiduidade
...................o Sol
...................em silêncio

silenciando a Cidade

Do livro Quando Uma Alma Encontra Outra

25.10.05

laços do nosso amor

os laços do nosso amor
andam soltos às vezes
a gente se atropela de vez em quando
e depois se amarra novamente
e assim o tempo nos ensina
entre verbos e advérbios
que amar não é transitivo
que amar é ligação

23.10.05

Sonholongo

Deito para dormir mas não consigo
Os sonhos domam o sono
E os pernilongos me assaltam esfomeados
Como leões selvagens disputam minha carcaça
E me tiram o resto de sangue que me resta
Ouço uma tropa de pernilongos se aproximando em passo cadenciado
Suas turbinas a buzinar nos meus ouvidos
É impossível dormir num inferno de pernilongos
Já contei todos os azulejos da cozinha
Passei para os da sala, fiz revisão
Agora contemplo as paredes do meu quarto
Malditos pernilongos que não me deixam em paz
Quase não levantam vôo de tanto sangue
Se me vissem achariam que jogo tênis
Mas eu esmago pernilongos com uma havaiana na mão

Do livro Quando Uma Alma Encontra Outra

O Preço de Um Homem

um homem é medido pelo que tem
é amado pelo que tem
casa, carro, comida
isso é tudo na vida
o resto é casca e catarro também

Morte

um dia a gente senta e pensa: o mundo é uma bosta
aí bate no peito um desejo enorme da noite
uma noite sem roupa e quente como gelo
deslizando seus lábios sobre o corpo
aí a gente deita numa cama boa
fecha os olhos e sonha
e o sonho já é
morte

beijo de esgoto

Num gesto te beijo
meu beijo de esgoto
um gesto me impede
meu beijo no esgoto

espuma temporária

Quem sou eu? Nada sei de mim
transparente espuma temporária
vago no abismo da estratosfera
sem passado e sem futuro
um abismo em mim mesmo
uma pena que se move
sobre a folha nua
na tentativa
inútil
útil
til
de escrever um poema
que tenha asas
que voe
ema
ma
e

21.10.05

O Cego

quando se está por cima da carne-seca
é fácil não ver os ossos
que se atropelam
no abismo
da
miséria

O Culpado

homens covardes:
criam demônios
para ter um Deus
autor de todas as desgraças

Dane-se

dane-se o tempo, danem-se as vontades
dane-se o ser, dane-se a confiança
todo o mundo é composto de danança
danando sempre em todas as idades
***
Um abraço para Camões!

Esgoto

esgoto
e gosto
o gesto
te goso
o ego

corpo-porco

um copo de vinho
um corpo vivinho
um sopro........................................ um beijo
um porco vivinho
arroto
ecos...............................................um prato
corre...................................um rato
um ato.............................ufa!

20.10.05

Bate-Boca-Brasil

Um bom dia a todos!!! Bom, terminei meu Trabalho de Graduação e, enfim, perto do fim a facul e vamos que vamos! Tão logo resolva alguns compromissos pendentes voltarei a me dedicar na publicação do Quando Uma Alma Encontra Outra que prometi para o fim deste ano. Se for para tirar do bolso o cascaio, não sei não viu, vendendo almoço pra comprar janta. A coisa tá branca como uma nuvem negra... kkkk... uma bela metáfora! Mas isso tudo é pra disfarçar e dizer que está tudo bem. Tirando o que não está bom fica tudo belezinha, como diz um amigo meu. Mas, no entanto, todavia, contudo... se uma editora me DESCOBRIR (e não pretendo ficar pelado) serão outros quatrocentos, quero dizer, outros quinhentos. Tanto faz, cem conto não deixa ninguém mais rico nem mais pobre. Tô acostumado a dar dinheiro pro Estado, pra Telefônica, etc. Se bem que tem mineiro por aí que pula o portão pra não gastar a dobradiça....kkkkk. Foi o que fuxicou um outro amigo meu. E como diz o José Simão, nóis sofre mais nóis goza! Êta vida de louco! E daqui a pouco já é hora de ir trampar. Bom dia a todos e vamos que vamos. Um abraço de urso e inté mais!!!!

16.10.05

não sinto, não sou

a parede nua e fria
e um risco na parede
rasgando teu nome
gritando teu corpo
...
meu sangue frio
e um trovão na janela
relâmpago que parte meu ser
não sinto, não sou

13.10.05

SER POETA I

Navegantes,
não tenho postado ultimamente em virtude do curto tempo... Mas vamos que vamos e aqui vai mais um micropoema:
...
SER POETA I
...
Queria escrever um verso absurdo
obscuro
obsceno
...
com palavras do avesso
começo
de um poema
...
constituído de fatos, tripas e coração
ferida mexida: carne viva e sangue
pequeno que fosse

9.10.05

8.10.05

o mundo vai acabar

meus olhos estão cansados
o que dizer depois de um dia sem piscar?
o ser humano me assusta
o mundo vai acabar
e meus futuros filhos?

6.10.05

Navegantes do MicroPoema...

Navegantes do MicroPoema e Cia Ltda, os já assíduos e os que ainda estão descobrindo, informo que o tempo tem sido muito curto, infelizmente não consegui postar anteontem e ontem, quando vi - meu Deus!!! - já passou... Já é hoje! Então aqui vai mais um MicroPoema:
...
Afrodite
...
Minha deusa dorme de olhos abertos,
de sorriso contente e abrasador;
intimamente dorme e sonha.
Seus cabelos são como folhagens,
véu de plumagens cobrindo sua face angelical,
penas de anjos sobre seu corpo inteiro.
Seu coração parece nem pulsar,
mas ela sente a vida e deseja um beijo:
posso ver nos seus olhos que reluzem.
Tem o rosto transparente
reclinado sobre o travesseiro de pedra.
Sua pele é macia e suave, quase pálida...
não me diz nada e eu compreendo tudo.
...
Do livro Quando Uma Alma Encontra Outra
Um abraço a todos/todas e voltem sempre!!!

3.10.05

Espelhos do Ego

olhos alheios
são espelhos do ego
...
a máscara que cobre
o ser podre de cada dia
dá hoje o que somos
...
olhos alheios
piedade de nós

2.10.05

É, às vezes a gente acaba machucando algumas pessoas por não pensar duas vezes antes de dizer as coisas, principalmente aquelas pessoas que amamos e que também nos amam. Às vezes nos perdemos em conclusões precipitadas. Aí, não dá para voltar atrás. O jeito é ser humilde e pedir desculpas... e esperar uma resposta da outra pessoa. De vez em sempre a gente machuca alguém. Isso dói dos dois lados. Mas... boa semana, saúde e paz!!!
o sexto
sentido
existe.
...
execute
o programa

1.10.05

Lavrador de Palavras

madrugada bruta........................
........frios latidos
ecoam pela cidade
...........finos gemidos
de fêmeas no cio...
...
algumas lágrimas
e outros soluços....................
.............................................de crianças na rua
...
madrugada bruta......................
.............................eu já de caneta nas costas
...........................sou lavrador de palavras

Mais uma vez...

Navegantes do MicroPoema, mais uma vez estamos aqui. Agradeço a todos pela visita, voltem sempre e aqui vai mais um microdesabafo, ou melhor, um micropoema, como se quiser:
***
O mundo é uma bosta
mas é preciso gozá-lo
nascemos de uma gozada
***
E vamos que vamos porque o tempo não pára e eu tenho que terminar meu Trabalho de Graduação. A gente se vê sempre por aqui. Um abraço de urso e inté mais!!!!!!!!!!
Ahhhhhhh sim, sinta-se à vontade para participar, deixar sua crítica, sugestão, pedido, etc... É só clicar logo abaixo em COMMENTS e soltar o verbo. Se quiser enviar qualquer texto para um amigo/amiga é só clicar no envelope e magavilha!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...